Espicaçando o Marketing

Em tempos bicudos, de transformações e mudanças, há que espicaçar. Quem pode espicaçar? Todos e cada um que tem um mínimo de discernimento do presente e sabem que à semelhança do que aconteceu com o Titanic, não tem sentido continuar tocando na orquestra.

terça-feira, março 13, 2007

Marketing e Semântica


Um tema recorrente nas rodinhas informais, é o peso negativo da palavra marketing. Sem dúvida o vocábulo carrega um fardo e tanto. Comumente temos os seguintes devaneios - com ou sem justificativa:


. Marketing é não dizer a verdade


. Marketing é falsear uma proposta ou um fato


. Marketing é enganar as pessoas


. Marketing é tornar uma venda impossível, aceitável


Creio que os próprios marketeiros tem grande parcela de culpa nisso. Era o feitiço, que por ser tão bom, foi sendo usado e abusado até ... virar contra o feiticeiro.


Há nisso tudo, um misto de vaidade e irresponsabilidade. Todo aprendiz de mago não vê a hora de usar a túnica do mestre - e de bancar o poderoso Merlin. Pavimenta-se o caminho para um certo sucesso com arrogância e prepotência. A audiência atônita só percebe o engodo quando tem chão suficiente para olhar para trás.


Essa mania de realizar mágica diante do cliente - com pequenos truques e uma lábia vendedora exagerada, leva a jogos de curto de prazo e sem vencedores. O cliente fica no prejuízo e no desgosto - e o malabarista precisa levar seu circo para outros bandas.


Temos que ter cuidado com pequenas práticas e técnicas que aparentam ser solução, mas que no fundo adiam o enfrentamento do problema (e com isso criam novos problemas).


Li certa vez - numa explicação antropológica - que nas tribos indígenas, o pagé era uma pessoa sensível com dotes e talentos que permitiam-no entender e perceber melhor determinadas nuâncias da natureza geral e humana. Ele usava isso para antecipar chuva, definir o crescimento de uma epidemia e assim por diante. Talvez na ignorância não pudesse discernir que era pura manipulação.


Acho que esse sentido é o mais negativo de todos:


. Marketing é manipulação


Volney Faustini escreve regularmente às terças-feiras*


* quase

6 Comments:

Blogger Lou H. Mello said...

A energia atômica pode e deve ser usada com fins pacíficos. Agora, os caras responsáveis pela utilização é que podem ser grandes manipuladores e utilizá-la para outros fins. Com o marketing não é diferente.

11:56 AM  
Blogger Tomás C said...

Concordo com você, plenamente. Inclusive escrevi sobre isso no meu próprio blog.
Eu acredito que a culpa é sim dos profissionais, mas também dos não profissionais que se passam por profissionais para tirar vantagem. Na minha opinião, um profissional não é aquele que é formado na matéria, mas aquele que tem experiência, competência e ética. Sem isso, temos manipuladores que conhecem alguns truques.

2:38 PM  
Blogger Fábio Adiron said...

Como diria o Louis Armstrong, se você precisa perguntar o que é jazz...é porque não entendeu nada mesmo...

Estou quase dizendo o mesmo do marketing

4:33 PM  
Blogger Henrique said...

Me chamem de tudo menos de "Marketeiro". Afinal, não vendo promessas de olho no caixa dois.
Somos os reponsáveis por isso. O marketeiro, que uma vez foi o "marketer", construiu sua própria imagem, por falta de opção. Afinal, o que é marketing? Vamos traduzir e depois entender o que é, não o contrário.
Market + ing. = mercado + gestor.
Então o "Marketer" é o gestor de mercado, correto?
Não. "Marketer" é o Marketeiro, aquele que só pensa em gastar dinheiro em campanhas de comunicação.
E por aí vai....

Henrique Donnabella

6:19 PM  
Blogger Fábio Adiron said...

Henrique

Eu prefiro que continuem me chamando de marqueteiro. Não é por que surgem uns picaretas de vez em quando que vou mudar minha vocação. Aliás, o que existe de gestor do próprio bolso por aí não é brincadeira....gestor de saúde, gestor de educação.....e o caixa é o mesmo

Abraços

6:25 PM  
Blogger Fuzza said...

Bom caros estudiosos,

Tenho 28 anos e desde os primordios da minha aventura nessa disciplina pude perceber um vilao muito forte nessa historia. A Imprensa. A imprensa banalizou e superfializou esse tema.
That's it!

8:23 PM  

Postar um comentário

<< Home