Espicaçando o Marketing

Em tempos bicudos, de transformações e mudanças, há que espicaçar. Quem pode espicaçar? Todos e cada um que tem um mínimo de discernimento do presente e sabem que à semelhança do que aconteceu com o Titanic, não tem sentido continuar tocando na orquestra.

terça-feira, agosto 08, 2006

O despertador


No filme O Feitiço do Tempo, Bill Murray faz o papel do Homem do Tempo que vai a trabalho para uma cidadezinha do interior. Fica hospedado no hotel local para acompanhar o acontecimento do ano. Será uma reportagem sobre o dia da marmota. No folclore americano, nesse dia o bichinho sinaliza como será a safra da primavera.

O despertador o acorda todo dia de manhã, no mesmo dia! Ele fica preso no tempo, naquele mesmo dia do calendário, com os mesmos acontecimentos se repetindo. Só que nosso personagem decide influir no destino, e aos poucos ele vai exercendo mudanças nos acontecimentos, transformando o sempre mesmo dia, num dia diferente.

Meu rádio-relógio toca no mesmo horário do meu filho. Só que o meu está adiantado uns 10 minutos. Quero chegar mais cedo no futuro. O que me lembra de um título de William Gibson ...

"O futuro já está aqui, apenas não está distribuido de maneira uniforme."

1 Comments:

Blogger Lou said...

Devo fazer uma confissão. Eu nunca fui muito adepto do despertador (sem risos, por favor). Após assistir esse filme, abandonei-o de vez. Não tenho grande interesse no futuro.

3:01 PM  

Postar um comentário

<< Home