Espicaçando o Marketing

Em tempos bicudos, de transformações e mudanças, há que espicaçar. Quem pode espicaçar? Todos e cada um que tem um mínimo de discernimento do presente e sabem que à semelhança do que aconteceu com o Titanic, não tem sentido continuar tocando na orquestra.

terça-feira, abril 11, 2006

Desconstrução


O primeiro capítulo do Manifesto da Economia Digital (Cluetrain), foi soberbamente escrito por Christopher Louco de Pedra Locke. Com o título Internet Apocalypso, o autor começa:

Nós morremos.

Você nunca ouvirá essas palavras num comercial de TV.

A realidade do dia a dia pode até estar num documentário do MV Bill dentro do Fantástico, ou mesmo no bom programa da Regina Cazé recém estreado - Central da Periferia (que merece um post especial). Mas é muito pouco para desconstruir todo o artificialismo criado pela comunicação de massa. Artificialismo que o marketing embarcou, tomou emprestado e hoje domina. E ninguém ousa contestar. São tão poucos diante de uma multidão que just a few e nada é a mesma coisa.

Já que Mercados são conversações (1ª das 95 teses do Cluetrain) que tal construirmos o nosso novo modelo sobre fundamentos melhores? Por isso é necessário desconstruir primeiro.

3 Comments:

Blogger pougy said...

Construímos e descontruímos mas de fato nada muda.
A vida é curta. Nascemos e morremos. Desde que o mundo é mundo.
E o marketing, seja o mederno, o antigo, o intuituvo ou o ciência permanece!
Plus sa change, plus c'est la même chose!

1:23 PM  
Blogger Fábio Adiron said...

Essa nossa mania de só fazer reforma e construir um puxadinho...

11:21 PM  
Blogger Volney Faustini said...

Como diria o Coelho (?) em Alice no País das Maravilhas: Temos que correr o mais veloz possível para ficarmos no mesmo lugar!

O que é isso? Non sense? O Absurdo de Ionesco?

Algo não cheira bem no Reino da Dinamarketing!

10:17 AM  

Postar um comentário

<< Home