Espicaçando o Marketing

Em tempos bicudos, de transformações e mudanças, há que espicaçar. Quem pode espicaçar? Todos e cada um que tem um mínimo de discernimento do presente e sabem que à semelhança do que aconteceu com o Titanic, não tem sentido continuar tocando na orquestra.

sexta-feira, março 31, 2006

Por que Marketeiros usam preto


O Marketing Morreu!

Como nós o conhecemos e como não o conhecemos. O Marketing que nos serve, já não serve mais. Morreu o Marketing com todos os seus princípios, suas regras imutáveis, seus conceitos fundamentais, seus parâmetros, seus axiomas, seus absolutos.

Morreu o Marketing, juntamente com todo o cinismo eschisperto e malandro. Morreu o Marketing com a falência de estrategemas, da enganação, da maquiagem, da dissimulação e da mentira.

Morreu o Marketing Lobyista incrusive.

Morreu o Marketing com seu comando e controle. Um modelo que coloca o cliente no centro do alvo pra dar porrada, pra acertar as flechas-balas-bombas. Pra agredir o target até a exaustão.

Morreu o Marketing do curto prazo, dos resultados rápidos e avassaladores. Morreu o Marketing de verbas ilimitadas e imprudentes. Morreu o Marketing do passo a passo, certinho, 'by the book', da fórmula pronta, aquela de conquistar mecanizada e aprimoradamente o consumidor.

O consumidor mudou e o Marketing continua a enviar junk mail para o velho endereço. Esse antigo destino - até o carteiro não se incomoda com os nixies.

Já em 2003 eu escrevia que:
O Brasil tem um dos melhores serviços de atendimento a cliente do mundo, concebido em princípios de respeito e cidadania. Há um monitoramento complexo e extenso do sentimento e da natureza dos serviços e produtos consumidos. Há uma clara evolução - imposta por lei ou criada na consciência empresarial - não importa. O fato é maior que sua história.

TRIIIIIIMMMMMMM

Ainda hoje, não acordamos para um fato singelo: o consumidor é inteligente e seletivo. Tem consciência de seu poder - aquele de compra, e mais outro, de divulgação.

E ainda hoje ele é quem tem que correr o risco: Pague e depois se conseguir, reclame!

Só que esse indivíduo é exatamente isso. Pra empresa mais um, só que no mercado ele é um indivíduo: único e exclusivo. E cuidado com ele, pois seus mecanismos de defesa e de reação estão extremamente afinados.

E o Marketing? Quer continuar a brincar de guerra, de bombardeio, de cobertura, de alcance, de impactos, de interrupções ...

Num grande front light na Marginal Pinheiros em São Paulo, uma das Agencias filhotes dessas Agencias grandonas, a QG esclarecia sua missão: NÓS ACHAMOS O CONSUMIDOR ONDE ELE ESTIVER.

Não é Agencia de Detetive, não é Serviço de Cobrança, é o Marketing Moribundo dando seus últimos suspiros.

A mim, e a milhões como eu, vocês não acharão. Não somos consumidor - e desse jeito nem cliente seremos. Não somos números, não somos extratificações demográficas segmentadas.

TRIIIIMMMMM - acorde!!!

Todo o dia tenho exemplos. Todo dia você tem exemplos. Não é escorregadela. É ausencia de pernas, de força pra se sustentar, pra ficar de pé. O Marketing está estatelado no chão: morto!

Como diz Christopher Locke em Marketing Muito Maluco, devemos aplicar as piores práticas. Devemos realizar o Gonzo Marketing - o antimarketing.

Há três anos que venho dizendo: O prazo expirou. A coisa ficou azeda. Esse negócio tá pra lá de velho.

Meus amigos, marketeiros como eu! Estamos de preto porque o Marketing Morreu!

7 Comments:

Blogger Gustavo Ramos said...

Perfeito. É isso aí!

Abraços!

4:25 PM  
Blogger Rodrigo Pougy said...

Putz! Tá cheio de defundo por ai ganhnado um monte de dinheiro!!!
Se vc estiver ganhando mais dinheiro do que eles me avise que vou reconsiderar...

8:07 AM  
Blogger Volney Faustini said...

A grana é uma das medidas - mas não deve ser soberana.

O Cachorro e o Lobo (Fábula)
C - Ih Lobo que cara triste. Como vc perdeu peso!
L - Tempos dificeis, Cachorro. Vc que está bem, pêlos brilhantes, alegre, bem alimentado.
C - Estou com os patrões e eles me tratam bem. Venha vc comigo!
L - Ih Cachorro, mas e essa marca no seu pescoço, que tem aí por baixo? É uma cinta?
C - Não é uma coleira. Venha comigo Lobo - vc está muito magro ...
L - No thanks ... prefiro minha liberdade

9:31 AM  
Blogger pougy said...

THE MARKETING IS DEAD.

GOD SAVE THE MARKETING!

11:26 AM  
Blogger Pablo Mateo said...

Belo texto, Volney!

Acho que não é o marketing que está morto, mas aqueles que acharam que o marketing estava "vivo"... os que acreditaram que tinha identidade, personalidade, importância.

O segredo está justamente em não levar nada muito a sério... o marketing ficou triste quando começamos a lhe dar importância de mais.

Não sei se o que faço é marketing, mas eu me divirto pra caramba!

7:03 PM  
Blogger pougy said...

Sobre isso tenho três visões que me deixam dividido
1- o marketing, vivo ou morto, é divertido pra caramba.
2- o marketing, vivo ou morto,é despresível pra cacete.
3- o marketing, vivo ou morto, está aí, no meio de todos nós. Gostemos ou não dele!
Você escolhe qual das três?

11:42 AM  
Blogger Volney Faustini said...

Pra variar Monsieur Pougy
seus comentários valem um post - servem pra introdução. Basta desenvolver ...

10:21 AM  

Postar um comentário

<< Home